Estruturas contrastivas : desenvolvimento do conhecimento explícito e da competência de escrita

Grau
Doutoramento
Ano da tese
2010
Data da tese
Estado
Concluído
Instituição que confere o grau
Universidade de Lisboa
Estudante
Ana Luísa Costa
Co-orientador
Fátima Oliveira

Esta dissertação, inscrita em Linguística Educacional, é um estudo sobre ensino da gramática em língua materna e desenvolvimento da competência de escrita. Com o trabalho experimental desenvolvido, que avalia a existência de correlações entre ensino da gramática, desenvolvimento linguístico tardio e competência de escrita, este estudo contribui com evidências de que o ensino explícito da língua estimula o desenvolvimento de níveis superiores de mestria de língua e facilita a mobilização de conhecimento linguístico em situações de escrita. Com a finalidade de contextualizar a questão geral de investigação – será que o conhecimento explícito tem uma correlação positiva com o desenvolvimento da escrita? –, no Capítulo 2, introduzem-se as questões em torno do ensino da escrita e do ensino da gramática. O Capítulo 3 apresenta a análise de estruturas contrastivas na gramática do português europeu do adulto e uma reflexão sobre aquisição de concessivas e desenvolvimento linguístico tardio. A análise das estruturas contrastivas é apresentada em função da relevância deste conhecimento linguístico para a construção de textos de carácter argumentativo, na medida em que contribui com (i) riqueza lexical, (ii) fluência sintáctica, (iii) especificidade semântica e (iv) complexidade na estrutura informacional. O capítulo 4 é dedicado à explicitação do desenho experimental e da fundamentação metodológica, seguindo-se a apresentação dos resultados da análise quantitativa da fase de diagnóstico e da fase de intervenção didáctica. Com o Capítulo 5, discutem-se as questões decorrentes da análise dos resultados, procedendo-se a uma análise qualitativa de alguns dados de produção, de forma a fundamentar algumas explicações para o carácter tardio da aquisição de concessivas e para a natureza do conhecimento envolvido neste processo de desenvolvimento tardio. A questão da aquisição de concessivas é enquadrada no âmbito mais vasto do desenvolvimento linguístico em áreas de variação. Por fim, no Capítulo 6, sistematizam-se respostas às questões de investigação, à luz de uma síntese dos resultados, hipóteses de trabalho futuro e implicações para o ensino da língua materna.