Filologia

Invocando a herança filológica de Luís Filipe Lindley Cintra, este Grupo procura localizar, interpretar e editar criticamente textos literários e não literários, inéditos ou insatisfatoriamente editados, que são relevantes para a história e para a descrição da língua portuguesa.

O grupo investiga nos campos da crítica textual, da crítica genética, da história do livro e da bibliografia material. Dedica-se, actualmente, ao desenvolvimento de recursos electrónicos para a consulta e estudo de textos literários e metalinguísticos, com especial atenção especial atenção aos períodos medieval, clássico e barroco. Prossegue, simultaneamente, a edição genética e crítica de obras de autores modernos (Almeida Garrett, Camilo Castelo Branco e Fernando Pessoa), em coleções publicadas pela Imprensa Nacional.

A atividade do Grupo constitui um quadro de referência para os estudos e práticas filológicas em Portugal, investindo principalmente nos planos teórico e metodológico, mas demonstrando igualmente o contributo indispensável da Filologia para a investigação em linguística, bem como para a preservação da memória textual da cultura portuguesa.

A aplicação da investigação concretiza-se ainda em parcerias com outras unidades da FLUL (Programa de Crítica Textual, Departamento de Linguística Geral e Românica, Biblioteca da FLUL), bem como com a editora do Estado (Imprensa Nacional) e com várias bibliotecas (Biblioteca Nacional de Portugal, Biblioteca Pública-Municipal do Porto, Biblioteca Municipal de Sintra)

Livro
Correia, Â., Pereira, M., & Franco, P. (2018). Camilo Castelo Branco, O Morgado de Fafe (Critical Edition). Lisbon: Imprensa Nacional-Casa da Moeda.
Sobral, C. (2014). Camilo Castelo Branco, O Demónio do Ouro. Edição crítica. Lisboa: Imprensa Nacional Casa da Moeda.
Askins, A., Sobral, C., & Almeida, I. (2012). Examinar os manuscritos das livrarias particulares. Coimbra-Lisboa: Centro Interuniversitário de Estudos Camonianos – Centro de Linguística da Universidade de Lisboa.
Sobral, C. (2007). Paulo de Portalegre. Novo Memorial do Estado Apostólico. Primeira Crónica dos Lóios. Edição crítica. Lisboa: Roma Editora.
Correia, Â., & Sobral, C. (Eds.). (2009). Edição de Texto. Actas do II Congresso Virtual do Departamento de Literaturas Românicas. CD-rom.
Sobral, C. (Ed.). (2008). Magnum miraculum est homo: José Vitorino de Pina Martins e o Humanismo. Lisboa: Colibri.
Correia, Â., & Sobral, C. (Eds.). (2005). Retórica. Rhetoric, Actas do I Congresso Virtual do Departamento de Literaturas Românicas da Faculdade de letras da Universidade de Lisboa. Lisboa: Departamento de literaturas Românicas.
Correia, Â. (2013). Camilo Castelo Branco, O Regicida (critical edition). Lisboa: Imprensa Nacional Casa da Moeda.
Castro, I. (2015). Obra Essencial de Fernando Pessoa, 9 vols. Lisboa: Expresso-AletheiaINCM.
Pereira, E. (2015). Obras de João Penha: Edição Crítica e Estudo. Porto: CITCEM.
Topa, F., & Pereira, E. (Eds.). (2015). De “Luuanda” a Luandino: Veredas. Porto: CITCEM / Afrontamento.
Castro, I., & Pimenta, C. (2017). Camilo Castelo Branco. Novelas do Minho. Lisboa: Imprensa Nacional Casa da Moeda.
Castro, I., & Oliveira, R. (2016). Camilo Castelo Branco. Memórias do Cárcere. Lisboa: Imprensa Nacional Casa da Moeda.
Pereira, E. (2016). Em Braga me plantei para sempre. João Penha: o homem e o poeta. Braga: Fundação Bracara Augusta.
Silvestre, J. P., Cardeira, E., & Villalva, A. (2016). Colour And Colour Naming: Crosslinguistic Approaches. Lisboa-Aveiro: CLUL- UAveiro.
Sobral, C. (2016). Lúcia de Jesus. Memórias. Edição crítica. Fátima: Santuário de Fátima.
Sobral, C., Rocheta, M. I., & Fialho, I. (2016). Eça de Queirós. A Ilustre Casa de Ramires. Manuscrito Autógrafo. Edição genética. Lisboa: Esfera do Caos.
Castro, I. (2017). A Estrada de Cintra. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda.
Correia, Â. (2017). Ama: A Importância de um Nome no Conhecimento sobre os Trovadores Galego-Portugueses. Lisboa: Bibliotrónica Portuguesa. Retrieved from https://bibliotronicaportuguesa.pt/livro/ama-a-importancia-de-um-nome-no-conhecimento-sobre-os-trovadores-galego-portugueses-angela-correia/
Mateus, M. H. M., & Cardeira, E. (2007). Norma e variação (Lisboa). Caminho.
Cardeira, E. (2006). O Essencial sobre a história do Português (Lisboa). Caminho.
Cardeira, E. (2005). Entre o Português Antigo e o Português Clássico. Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda.
Sobral, C. (2008). Para uma nova edição crítica do Orto do Esposo: notas filológicas. Edições Digitais: Departamento de Literaturas Românicas. Lisboa: Departamento de Literaturas Românicas da FLUL. Retrieved from http://www.tmp.letras.ulisboa.pt/images/stories/Documentos/Departamentos/LiteraturasRomanicas/Cristina\_Sobral\_notas\_filologicas.pdf
Sobral, C. (2007). Hagiografia em Portugal: balanço e perspectivas. Medievalista on line: Instituto de Estudos Medievais, ano 3, nº 3. Lisboa: Instituto de Estudos Medievais. Retrieved from http://www.fcsh.unl.pt/iem/medievalista/MEDIEVALISTA1/index.htm
Sobral, C. (2008). review of Horto do Esposo. In Colóquio Letras on line. Lisboa: Colibri. Retrieved from http://coloquio.gulbenkian.pt/bib/sirius.exe/news?i=30
Correia, Â. (2012). Ser letrado e trovador. eHumanista 22.
Pimenta, C., Nunes, A., Moreira, C., Garrido, C., & Furtado, M. (2007). Compilação de poemas d´O Panorama, Jornal Literário e Instructivo da Sociedade Propagadora dos Conhecimentos Úteis. Ângela Correia.
Serafim, J. (2010). Alcobacense 44. Text edition. Manuscritos Portugueses da Regra de São Bento. Retrieved from http://oficinamssbento.wordpress.com/edicoes/alcobancense-44/
Serafim, J. (2010). Alcobacense 73. Text edition. Manuscritos Portugueses da Regra de São Bento. Retrieved from http://oficinamssbento.wordpress.com/edicoes/alcobacense-73/
Serafim, J. (2010). Alcobacense 231. Text edition. Manuscritos Portugueses da Regra de São Bento. Retrieved from http://oficinamssbento.wordpress.com/edicoes/alcobacense-231/