Filologia

Invocando a herança filológica de Luís Filipe Lindley Cintra, este Grupo procura localizar, interpretar e editar criticamente textos literários e não literários, inéditos ou insatisfatoriamente editados, que são relevantes para a história e para a descrição da língua portuguesa.

O grupo investiga nos campos da crítica textual, da crítica genética, da história do livro e da bibliografia material. Dedica-se, actualmente, ao desenvolvimento de recursos electrónicos para a consulta e estudo de textos literários e metalinguísticos, com especial atenção especial atenção aos períodos medieval, clássico e barroco. Prossegue, simultaneamente, a edição genética e crítica de obras de autores modernos (Almeida Garrett, Camilo Castelo Branco e Fernando Pessoa), em coleções publicadas pela Imprensa Nacional.

A atividade do Grupo constitui um quadro de referência para os estudos e práticas filológicas em Portugal, investindo principalmente nos planos teórico e metodológico, mas demonstrando igualmente o contributo indispensável da Filologia para a investigação em linguística, bem como para a preservação da memória textual da cultura portuguesa.

A aplicação da investigação concretiza-se ainda em parcerias com outras unidades da FLUL (Programa de Crítica Textual, Departamento de Linguística Geral e Românica, Biblioteca da FLUL), bem como com a editora do Estado (Imprensa Nacional) e com várias bibliotecas (Biblioteca Nacional de Portugal, Biblioteca Pública-Municipal do Porto, Biblioteca Municipal de Sintra)

Artigo em Atas
Cardeira, E., & Fernandes, M. A. (1997). Aspectos do português algarvio na transição do século XIV para o XV. In Actas do XII Encontro Nacional da Associação Portuguesa de Linguística (I. Castro, Vol. II, pp. 55-68). Lisboa: Associação Portuguesa de Linguística.
Correia, Â. (2019). Os sonetos que houve entre Antero de Quental e Oliveira Martins. In Estudos Linguísticos e Filológicos Oferecidos a Ivo Castro. Lisboa: Centro de Linguística da Universidade de Lisboa.
Correia, Â. (2010). Martin Alvelo, uma cantiga de escárnio de Joam Soares Coelho. In Actas do XII Congresso da Associação Hispânica de Literatura Medieval (Valladolid, 15-19 de Setembro de 2009) (pp. pp. 563-573). Valladolid: AHLM.
Correia, Â. (2010). Palavras escarninhas de Joam Soares Coelho Bom casament'á, pero sem gran milho. In Aproximacións ao Estudo do Vocabulario Trobadoresco (pp. pp.135-149). Santiago de Compostela: Centro Ramon Piñeiro.
Correia, Â. (2005). Refrães sem autonomia rimática na Lírica Galego-Portuguesa: um contra-modelo. In V Colóquio Associação Hispânica de Literatura Medieval. Secção Portuguesa (Actas do V Colóquio Associação Hispânica de Literatura Medieva. Secção Portuguesa , pp. pp. 69-80). Porto: AHLM.
Correia, Â. (2016). A composição de cantigas de amor. In Colóquio Cancioneiro da Ajuda (1904-2004) ( À Volta do Cancioneiro da Ajuda. Actas do Colóquio «Cancioneiro da Ajuda 1904-2004»). Lisboa: Imprensa Nacional.
Correia, Â. (1998). Do refrão de Meendinho à escrita dos refrães nos cancioneiros. In Congresso O Mar das Cantigas (21-23 de maio de 1998). Santiago de Compostela: Xunta de Galicia.
Correia, Â. (1997). A jura como prova na cantiga de amor galego-portuguesa. In Colóquio da Associação Hispânica de Literatura Medieval. Secção Portuguesa (pp. pp. 55-69). Lisboa: Cosmos.
Correia, Â. (1995). O sistema das coblas doblas na lírica galego-portuguesa. In Medioevo y Literatura. V Congreso de la Asociación Hispánica de Literatura Medieval (Medioevo y Literatura. Actas del V Congreso de la Asociación Hispánica de Literatura Medieval(27 de setembro -1 de outibro de 1993), pp. pp. 75-90). Granada: AHLM.
Correia, Â. (1993). Sobre a funcionalidade da narrativa hagiográfica. In V Congresso da Associação Hispânica de Literatura Medieval (Lisboa, 1-5 Outubro 1991) ( Actas do IV Congresso da Associação Hispânica de Literatura Medieval (Lisboa, 1-5 Outubro 1991), vol. II, pp. pp. 121-124). Lisboa: Cosmos.
Sobral, C. (2010). Um manuscrito da Tradição B dos legendários ibéricos. In XIII Congreso Internacional de la Asociación Hispánica de Literatura Medieval (J.M. Fradejas Rueda, D. D. Smithbauer, D. Martín Sanz, M. J. Díez Garretas, pp. 1681-1696). Valladolid: Ayuntamento de Valladolid y Universidad de Valladolid.
Sobral, C. (1997). A vida de S.Gonçalo de Amarante: hipóteses de datação e autoria. In VI Congreso Internacional de la Asociación Hispánica de Literatura Medieval (pp. 1449-1456). Alcalá de Henares: Universidad de Alcalá.
Castro, I. (1996). Para uma história do português clássico. In Actas do Congresso Internacional sobre o Português (pp. 135-150). Lisboa: Associação Portuguesa de Linguística.
Castro, I. (1996). Os ossos de Camões. In Actas do Congresso Internacional sobre o Português (pp. 403-409). Lisboa: Associação Portuguesa de Linguística.
Castro, I. (1999). Filologia do texto pessoano. In Actas do Congresso Internacional organizado por motivo dos vinte anos do Português no ensino superior (pp. 95-106). Budapeste: Univ. Eötvös Loránd.
Castro, I. (2003). História da Língua Portuguesa. In Actas dos IX Cursos Internacionais de Verão de Cascais (2002) (vol. 2 ed.). Cascais: Câmara Municipal.
Castro, I. (2003). O linguista e a fixação da norma. In Actas do XVIII Encontro Nacional da Associação Portuguesa de Linguística. APL.
Castro, I. (2004). A antiga documentação de Portugal. In Actas do XIX Encontro Anual da Associaçáo Portuguesa de Linguística,. APL.
Castro, I. (2007). A Descensão de Maria. In Actas do I Congreso Internacional de Onomástica Galega “Frei Martín Sarmiento” (2002). Santiago de Compostela: Asociación Galega de Onomástica.
Castro, I. (2008). A casa fechada . In O Trabalho da Teoria, Actas do colóquio de homenagem a Vítor Aguiar e Silva (Ponta Delgada, 15 e 16 de Novembro de 2007) (I). Ponta Delgada: Universidade dos Açores.
Castro, I. (2010). As políticas linguísticas do português. In Actas do XXV Encontro Nacional da Associação Portuguesa de Linguística (2009). APL.
Ramos, M. A., Castro, I., & Leiria, I. (1985). Ver, Olhar e Observar - Dez anos de ensino no Curso de Língua e Cultura Portuguesa para estrangeiros. In Congresso sobre a situação actual da Língua Portuguesa no Mundo (pp. 556-569). Lisboa: Instituto de Cultura e Língua Portuguesa.
Ramos, M. A., & Castro, I. (1986). Estratégia e táctica da transcrição. In Colóquio "Critique textuelle portugaise" (pp. 99-122). Centre Culturel Portugais: Fondation Calouste Gulbenkian.
Edição de Atas
Pereira, E. (2009). Nos dias de mais que ontem: obras de juventude em Daniel Faria. (F. Topa, Ed.), E agora sei que oiço as coisas devagar: Evocação e Escuta de Daniel Faria. Porto: sombra pela cintura.
Pereira, E. (2008). Tra l’Italia e il Portogallo: a Nova Alvorada e a afirmação da lusofilia. (F. Topa, Ed.), Nel Mezzo del Cammin: Actas da Jornada de Estudos Italianos em Honra de Giuseppe Mea. Porto: sombra pela cintura.
Pereira, E. (2007). Testis unus, testis iustus: considerações para uma edição das poesias de Jorge da Câmara. (F. Topa & Reynaud, M. J., Eds.), Crítica Textual & Crítica Genética em Diálogo. München: Martin Meidenbauer Verlag.
Pereira, E., & Bleier, R. (2019). Experimental customisation of the Versioning Machine. ExLing 2019: 10th International Conference of Experimental Linguistics. Lisbon: ExLing Society. http://doi.org/10.36505/ExLing-2019/10/0041/000403 (Original work published 11/2019AD)
Pimenta, C. (2019). Camilian lexical substitutions. ExLing 2019: 10th International Conference on Experimental Linguistics. Lisbon: ExLing Society. http://doi.org/https://doi.org/10.36505/ExLing-2019/10/0042/000404
Edição Eletrónica
Autores, V. (2019). A Impureza do Sentido. (Â. Correia, Ed.). Bibliotrónica Portuguesa. Retrieved from https://bibliotronicaportuguesa.pt/livro/a-impureza-do-sentido/
de Carvalho, M. A. V. (2017). Coisas d'Agora. (Â. Correia & Autores, V., Eds.). Lisboa: Bibliotrónica Portuguesa. Retrieved from https://bibliotronicaportuguesa.pt/livro/coisas-d-agora-maria-amalia-vaz-de-carvalho/