Filologia

Invocando a herança filológica de Luís Filipe Lindley Cintra, este Grupo procura localizar, interpretar e editar criticamente textos literários e não literários, inéditos ou insatisfatoriamente editados, que são relevantes para a história e para a descrição da língua portuguesa.

O grupo investiga nos campos da crítica textual, da crítica genética, da história do livro e da bibliografia material. Dedica-se, actualmente, ao desenvolvimento de recursos electrónicos para a consulta e estudo de textos literários e metalinguísticos, com especial atenção especial atenção aos períodos medieval, clássico e barroco. Prossegue, simultaneamente, a edição genética e crítica de obras de autores modernos (Almeida Garrett, Camilo Castelo Branco e Fernando Pessoa), em coleções publicadas pela Imprensa Nacional.

A atividade do Grupo constitui um quadro de referência para os estudos e práticas filológicas em Portugal, investindo principalmente nos planos teórico e metodológico, mas demonstrando igualmente o contributo indispensável da Filologia para a investigação em linguística, bem como para a preservação da memória textual da cultura portuguesa.

A aplicação da investigação concretiza-se ainda em parcerias com outras unidades da FLUL (Programa de Crítica Textual, Departamento de Linguística Geral e Românica, Biblioteca da FLUL), bem como com a editora do Estado (Imprensa Nacional) e com várias bibliotecas (Biblioteca Nacional de Portugal, Biblioteca Pública-Municipal do Porto, Biblioteca Municipal de Sintra)

Capítulo de Livro
Cardeira, E., Silvestre, J. P., & Villalva, A. (2016). A especulação das cores. In Giochi di specchi: modelli, tradizioni, contaminazioni e dinamiche intercultural nei e tra paesi di língua portoghese (M. Lupetti & V. Tocco). Pisa: Edizioni ETS.
Pereira, E. (2015). Ecos da Grande Guerra nas obras de João Penha. In G. M. Pereira, Alves, J. F., & Meireles, M. C. (Eds.), A Grande Guerra (19141918): Problemáticas e Representações (pp. 215-224). Porto: CITCEM. Retrieved from http://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/14682.pdf
Pereira, E. (2016). Itinerário de uma reescrita: Filhas de Babilónia e Andam Faunos pelos Bosques, de Aquilino Ribeiro. In F. Topa, Reynaud, M. J., & Greenfield, J. (Eds.), Nos Passos de Aquilino (pp. 181-224). Frankfurt Wien: Peter Lang. http://doi.org/10.3726/978-3-653-06388-2/17
Pereira, E. (2017). Challenges of a digital approach: considerations for an edition of Pedro Homem de Mello’s poetry. In P. Boot (Ed.), Advances in Digital Scholarly Editing (pp. 177-181). Leiden: Sidestone Press. Retrieved from https://www.sidestone.com/books/advances-in-digital-scholarly-editing
Pereira, E. (2016). Da revisão autoral na poesia de Valter Hugo Mãe: as edições de Três Minutos Antes de a Maré Encher. In C. Nogueira (Ed.), Nenhuma Palavra É Exata: Estudos sobre a Obra de Valter Hugo Mãe (pp. 60-74). Porto: Porto Editora.
Pimenta, C. (2017). O processo de escrita camiliano em Novelas do Minho. In . Camilo, o Homem, o Génio e o Tempo (F. Moreira, O. Ribeiro & S. Pimenta, pp. 133-142). Brussels: Orfeu.
Topa, F., & Pereira, E. (2015). Nota de apresentação. In De “Luuanda” a Luandino: Veredas. Porto: CITCEM / Afrontamento.
Cardeira, E. (2013). Retorno à história da língua. In Ao sabor do texto. Estudos dedicados a Ivo Castro (and R. Álvarez and A. M. Martins and H. Monteagudo and M. A. Ramos, pp. 91-105). Santiago de Compostela: Universidade Santiago de Compostela.
Cardeira, E. (2012). O Cancioneiro Geral na perspectiva do linguista. In Cancioneiro Geral de Garcia de Resende: Um Livro à Luz da História (C. A. Ribeiro and S. R. de Sousa, pp. 45-50). .
Cardeira, E. (2012). Para o estudo do Cancioneiro Geral: uma perspectiva linguística. In Nada na Linguagem Lhe é Estranho. Homenagem a Isabel Hub Faria (Lisboa, pp. 293-305). Afrontamento.
Cardeira, E. (2011). Língua, comunidade linguística. In Nova gramática didática de português (pp. 10-32). Lisboa: Santillana-Constância.
Cardeira, E. (2008). Geolinguística. História da Língua. In Enciclopédia do estudante. Vol.13, Língua Portuguesa I (Vol. 13, pp. 52-85). Lisboa: Santillana Constância.
Cardeira, E. (2003). Alguns dados sobre o sistema de sibilantes do português. In Razões e emoção. Miscelânea de estudos oferecida a Maria Helena Mateus (I. Castro and I. Duarte, Vol. I, pp. 129-145). Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda.
Cardeira, E. (2001). Sobre Barca do Inferno (1517 e 1562). In Gil Vicente- Todas as Obras. Lisboa: Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses / Centro de Estudos de Teatro.
Cardeira, E. (2000). A linguagem de Gil Vicente. In Barcas de Gil Vicente. Porto: Ministério da Cultura / Teatro Nacional S.
Cardeira, E., & Villalva, A. (1993). Inferno. In Vicente (O. Mateus). Lisboa: .
Cardeira, E. (1993). Jubileu. In Quimera (O. Mateus). Lisboa: .
Autores, V. (2016). Griselda e Meia-Noite. In Â. Correia & Franco, P. (Eds.). Lisboa: Bibliotrónica Portuguesa. Retrieved from http://www.bibliotronicaportuguesa.pt/originais/
Sobral, C. (2015). Vida de Santa Maria Egipcíaca-W. In Corpus of Ancient Texts. Lisboa: Centro de Linguística da Universidade de Lisboa. Retrieved from http://alfclul.clul.ul.pt/teitok/cta/index.php?action=edit&id=M1141T1087.xml
Sobral, C. (2015). Vida de Santa Mónica. In Corpus of Ancient Texts. Lisboa: Centro de Linguística da Universidade de Lisboa. Retrieved from http://alfclul.clul.ul.pt/teitok/cta/index.php?action=edit&id=M1899.xml
Sobral, C. (2015). Vida de Santo Elói. In Corpus of Ancient Texts. Lisboa: Centro de Linguística da Universidade de Lisboa. Retrieved from http://alfclul.clul.ul.pt/teitok/cta/index.php?action=edit&id=M1040T1090.xml
Sobral, C. (2015). Vida de um Monge de Roma. In Corpus of Ancient Texts. Lisboa: Centro de Linguística da Universidade de Lisboa. Retrieved from http://alfclul.clul.ul.pt/teitok/cta/index.php?action=edit&id=M1141T1104.xml
Sobral, C. (2015). Vida do Duque Antíoco. In Corpus of Ancient Texts. Lisboa: Centro de Linguística da Universidade de Lisboa. Retrieved from http://alfclul.clul.ul.pt/teitok/cta/index.php?action=edit&id=M1141T1080.xml
Silva, A. R. C., Silva, A. R. D., & Sobral, C. (2017). Regimento proveitoso contra a pestenença, Lisboa, Valentim Fernandes, 1496 (?). Manid 1009, Texid 1009. In . Lisboa: Centro de Linguística da Universidade de Lisboa. Retrieved from http://alfclul.clul.ul.pt/teitok/cta/index.php?action=edit&id=M1009T1009.xml
Castro, I. (1977). Problemas filológicos do texto literário escolar. In Actas do 1º Encontro Nacional para a Investigação e Ensino do Português (Lisboa, 1976) (p. 10). Lisboa: Centro de Linguística da Universidade de Lisboa.
Castro, I. (1977). A descrição bibliográfica e a conservação do livro. In Semana de Trabalho sobre a Conservação de Documentos Gráficos (p. 21). Lisboa: Biblioteca Nacional.
Castro, I. (1984). “Para a edição de ‘O Guardador de Rebanhos’”. In Afecto às Letras (Miscelânea Prado Coelho) (p. 6). Lisboa: Imprensa Nacional.
Castro, I., Leiria, I., & Ramos, M. A. (1985). Ver, Olhar e Observar - Dez anos de ensino no Curso de Língua e Cultura Portuguesa para Estrangeiros. In Actas do Congresso sobre a Situação Actual da Língua Portuguesa no Mundo (Lisboa, 1983) (Vol. 1, p. 14). Lisboa: ICALP.
Castro, I., & Ramos, M. A. (1981). Estratégia e táctica da transcrição. In Actes du Colloque Critique Textuelle Portugaise (Paris, 1981) (p. 24). Paris: Centre Culturel Portugais.
Castro, I. (1986). Para o texto de ‘O Guardador de Rebanhos. In Actes du Colloque Critique Textuelle Portugaise (Paris,1981) (p. 10). Paris: Centre Culturel Portugais.