Dialetologia e Diacronia

O objeto central de estudo do grupo Dialetologia e Diacronia (D&D) é a variação linguística, ao longo dos séculos e abrangendo diversas áreas geográficas. Os estudos descritivos e teóricos do grupo, que são regularmente publicados em revistas e volumes de prestígio, são acompanhados pela construção de diversos recursos digitais a partir de documentos históricos ou de dados orais contemporâneos em variedades não-padrão da língua portuguesas ou de línguas relacionadas com o português. Uma parte substancial destes dados orais foi recolhida em Portugal, quer nos arquipélagos da Madeira e dos Açores, quer no continente, sendo algumas das variedades em estudo faladas em diferentes pontos da fronteira com Espanha. Adicionalmente, o D&D estuda variedades do português ou relacionadas com o português que são, em grau variável, produto do contacto com outras línguas, tal como acontece com o cabo-verdiano e o português brasileiro. Todos estes trabalhos assumem uma perspetiva comparativa com outras línguas naturais, de diversas épocas e regiões.

As variedades-padrão, no entanto, não ficam para trás, uma vez que parte das atividades e resultados do grupo diz respeito (i) à intrincada articulação entre elas e as variedades não-padrão, e (ii) o desenvolvimento de novas ferramentas para o ensino formal do português.

Esta inclusão de variedades padrão e não-padrão assegura uma ponte entre a investigação teórica e a comunidade em geral (incluindo colaborações muito produtivas com outras entidades de ensino do português, tanto em Portugal como no estrangeiro), também garantida pela presença regular de vários membros do grupo em seminários e conferências online de acesso livre, e ainda reforçada por iniciativas de comunicação científica, como publicações para o público em geral e eventos culturais orientados para a linguagem.

Capítulo de Livro
Carrilho, E., & Lobo, M. (2012). Contribution à l étude de la variation syntaxique dans le domaine ibéro-roman. In La Leçon des dialectes. Hommages à Jean-Philippe Dalbera (pp. 323-336). M. Oliviéri, G. Brun-Trigaud & P. Del Giudice. Alessandria: Edizioni dell Orso.
Carrilho, E. (2010). Tools for dialect syntax: the case of CORDIAL-SIN (an annotated corpus of Portuguese dialects), in Tools for Linguistic Variation. In (pp. 57-70). Aurrekoetxea & J. L. Ormaetxea. Bilbao: Universidad del Pais Vasco.
Carrilho, E. (2010). Zona III – Distrito de Castelo Branco. In (pp. 266-275). Língua; Zona III – Distrito de Castelo Branco. Cultura, in Bibliografia Língua e História na Fronteira Norte-Sul (updated edition).
Carrilho, E. (2010). Zona III – Distrito de Portalegre. In (pp. 281-298). Língua; Zona III – Distrito de Portalegre. Cultura, in Bibliografia Língua e História na Fronteira Norte-Sul (updated edition).
Carrilho, E. (2007). Beyond Subject Doubling: expletive constructions in European Portuguese dialects. In Dialect Syntax Archive. Amsterdam: Edisyn Project.
Carrilho, E., Mota, M. A., & Saramago, J. (2006). Variação Regional e Social. In Mostra de Linguística. A Linguística em Portugal: estado da arte, projectos e produtos. S. Frota and M. Colaço. Lisboa: APL.
Carrilho, E. (2003). Ainda a unidade e diversidade da língua portuguesa : a sintaxe". In Razões e Emoção. Miscelânea de Estudos em Homenagem a Maria Helena Mira Mateus. Vol. 2 (Vol. 2, pp. 19-41). I. Castro & I. Duarte. Lisboa: Imprensa Nacional – Casa da Moeda.
Carrilho, E. (2003). Construções de expletivo visível em Português europeu (não-padrão). In Gramática e Léxico em Sincronia e Diacronia. Um contributo da Linguística portuguesa (pp. 29-38). A. Veiga. Santiago de Compostela: Universidade de Santiago de Compostela.
Carrilho, E., & Lobo, M. (2001). Perce-Oreille. In Atlas Linguistique Roman (Vol. IIa, pp. 405-449). Commentaires. Roma: Istituto Poligrafico e Zecca dello Stato.
Ferreira, M. B., Carrilho, E., Lobo, M., Saramago, J., & Segura, L. (1996). Capítulo 10. In (pp. 477-502). I. H. Faria, E. R. Pedro, I. Duarte & C. Gouveia. Lisboa: Caminho.
Carrilho, E., & Lobo, M. (1994). O Atlas Linguístico-Etnográfico de Portugal e da Galiza (ALEPG), in Bollettino dell Atlante Linguistico Italiano, III serie. In (pp. 143-148). Torino: Edizioni dell Orso.
Carrilho, E. (1993). Almocreves, in Colecção Vicente. In . Lisboa: Quimera.
Carrilho, E. (1993). Glória, in Colecção Vicente. In . Lisboa: Quimera.
Carrilho, E. (1990). Romagem, in Colecção Vicente. In . Lisboa: Quimera.
Leitão, A. (2012). Por obra do Espírito Santo: jesuítas de Évora entre os gentios do Brasil, in Universidade de Évora (1559-2009) : 450 anos de modernidade educativa. In (S. Pereira and F. L. Vaz. Lisboa: Chiado, pp. 241-258). .
Leitão, A., Delgado, C., & Tavares, C. (2009). Transferência da Corte: abordagens nos manuais escolares de Portugal e Brasil. In FGV (A Escrita da História Escolar: memória e historiografia. Rio de Janeiro, pp. 309-328). .
Leitão, A. (2007). Características inovadoras no ensino de português LE no Brasil, in Repensar a Escola Hoje: o contributo dos Jesuítas. In (pp. 289-306). Gonçalves et al. Braga: ALETHEIA- Universidade Católica Portuguesa.
Leitão, A. (2007). Para uma História da Didáctica do Português Língua Não Materna, in Pelas Oito Partidas da Língua Portuguesa - Homenagem ao Professor João Malaca Casteleiro. In (pp. 41-52). Mata & M. J. Grosso. Macau: Universidade de Macau/ Instituto Politécnico de Macau / Departamento de LCP.
Leitão, A., Verguete, C., & Cardoso, L. (2007). A Falar é que a Gente se Entende, in Pelas Oito Partidas da Língua Portuguesa - Homenagem ao Professor João Malaca Casteleiro. In (pp. 53-64). Mata & M. J. Grosso. Macau: Universidade de Macau/ Instituto Politécnico de Macau / Departamento de LCP.
Segura, L. (2013). Geografia da Língua Portuguesa. In Gramática do Português (Vol. I, pp. 71-81). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.
Segura, L. (2013). Variedades dialetais do Português Europeu. In Gramática do Português (Vol. I, pp. 85-142). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.
Segura, L. (2008). O Atlas Linguístico-Etnográfico dos Açores- Dados para uma classificação dos dialectos açorianos, in Estudos geolingüísticos e dialetais sobre o português. In (A. N. Isquerdo. Campo Grande, pp. 249-272). da UFMS.
Segura, L. (2003). Variação dialectal em território português. In (pp. 181-196). S. Brandão & M. A. Mota. Rio de Janeiro: In-Fólio.
Amaro, R., & Mendes, S. (2016). Lexicologia e Linguística Computacional. In A. M. Martins & Carrilho, E. (Eds.), Manual de Linguística Portuguesa (pp. 178-199). Berlim: De Gruyter Mouton.
Carvalheiro, C., Costa, A. L., Marquilhas, R., Pinto, C., Pratas, F., & Vaamonde, G. (2016). A Idade dos desvios: diacronia, variação social e linguística de corpus. In Lingüística de corpus y lingüística histórica iberorrománica (J. Kabatek, pp. 175-196). Berlin: DeGruyter.
Costa, A. L., Costa, A., & Gonçalves, A. (2017). Conhecimento implícito, consciência linguística e escrita. In A aquisição de língua materna e não materna. Questões gerais e dados do Português (M. J. Freitas and A. L. Santos). Berlin: Language Science Press. Retrieved from http://langsci-press.org/
Costa, A. L., Costa, A., & Gonçalves, A. (2017). Consciência linguística: aspetos sintáticos. In Aquisição de Língua Materna e Não Materna. Questões Gerais e Dados do Português (M. J. Freitas and A. L. Santos, pp. 409-438). Questões Gerais e Dados do Português. Berlin: Language Science Press.
Gonçalves, A., Carrilho, E., & Pereira, S. (2016). Predicados complexos numa perspetiva comparativa. In , in Manual de Linguística Portuguesa (A. M. Martins & E. Carrilho, pp. 523-557). Berlin/Boston: Mouton De Gruyter.
Kato, M. A., & Martins, A. M. (2016). European Portuguese and Brazilian Portuguese: an overview on word order. In The Handbook of Portuguese Linguistics (Leo Wetzels, Sergio Menuzzi and João Costa, pp. 15-40). Hoboken, NJ: Wiley-Blackwell.
Leitão, A. (2015). Língua, companheira do império: sentidos da educação ameríndia em língua portuguesa. In Origens da Educação Escolar no Brasil Colonial Vol. IV (T. Cézar, M. A. B. Ribas and others, Vol. IV, pp. 57-90). Maringá.